O governo da Rússia pediu nesta segunda-feira mais agilidade por parte dos Estados Unidos na devolução de duas embaixadas desocupadas em dezembro do ano passado.

Segundo o conselheiro de assuntos externos do presidente Vladimir Putin, Yuri Ushakov, o país demonstrou “flexibilidade não usual” ao não responder na mesma altura quando o então presidente Barack Obama decidiu expulsar 35 diplomatas russos e fechar as embaixadas de Maryland e Long Island.

No entanto, a paciência do Kremlin “tem seus limites”, acrescentou Ushakov, urgindo Washington a agir para livrar seu país de “tomar uma medida retaliatória”.

Putin e o presidente Donald Trump terão seu primeiro encontro esta semana, às margens da cúpula de líderes do G-20, que acontece sexta-feira e sábado, na Alemanha. Fonte: Associated Press.