Os rebeldes da Nigéria que seqüestraram uma menina britânica de três anos pediram o pagamento de resgate, segundo a mãe da garota. Oluchi Hill, uma nigeriana, se recusou a dizer quanto foi exigido pela libertação de Margaret Hill ou quem a contatou. "Onde você espera que eu consiga este tipo de dinheiro?", disse, chorando, durante rápida conversa com a Associated Press.

O presidente Umaru Yar’Adua instruiu as forças de segurança a garantirem a libertação segura da menina. A polícia disse que não usará força para libertar a garota, seqüestrada por pistoleiros desconhecidos quando era levada de carro para a escola.

Oluchi Hill disse anteriormente que sua filha estava sendo alimentada apenas com pão e água e que os rebeldes disseram que matariam a menina se os pais não cumprissem suas exigências, incluindo a de que o pai tomasse o lugar da filha. Mike Hill, britânico, vive na Nigéria há anos e trabalha no setor de energia. Segundo a BBC, ele estava doente e foi para o Reino Unido para um tratamento não especificado.

Mais de 200 estrangeiros foram seqüestrados na Nigéria desde que os rebeldes ampliaram seus ataques à indústria do petróleo no fim de 2005.