O governo do México informou hoje que fuzileiros navais detiveram sete supostos pistoleiros suspeitos de terem participado do massacre de 72 imigrantes centro-americanos e sul-americanos no noroeste do país, há mais de duas semanas.

O porta-voz de segurança do governo federal mexicano, Alejandro Poiré, informou hoje que quatro pistoleiros foram capturados em 3 de setembro, após um combate com fuzileiros navais.

Segundo ele, outros três supostos envolvidos com a matança ocorrida na comunidade de San Fernando, no Estado de Tamaulipas, foram detidos posteriormente. Poiré repetiu que o governo mexicano mantém, como principal hipótese para a matança, a recusa dos imigrantes em trabalharem para o cartel de drogas Los Zetas.