O premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, disse hoje, em Jerusalém, que o Irã foi o responsável por armar o Hamas, que comanda a faixa de Gaza, e que ele e o presidente dos EUA, Barack Obama, concordam que algo deve ser feito para impedir o tráfico de armamentos para a região.

Essa acusação foi feita pouco mais de uma hora depois do anúncio de cessar-fogo entre o Exército de Israel e as milícias palestinas na faixa de Gaza. Nas declarações, Netanyahu agradeceu aos apoios de Obama e Hillary Clinton, secretária de Estado dos EUA que foi à região na noite de ontem para ajudar o Egito a mediar as negociações pela trégua.

Hillary participou do anúncio de cessar-fogo, no Cairo, ao lado do chanceler egípcio, Mohamed Kamel Amr. “Sei que há quem espere uma resposta militar mais intensa, e isso talvez seja necessário, mas, a essa altura, a melhor opção para Israel é aproveitar a oportunidade de alcançar um cessar-fogo de longo prazo”, afirmou Netanyahu. Ele também disse contar com apoio da comunidade internacional.

Mais cedo, o Irã admitiu que dá ajuda militar a militantes de Gaza, especialmente na construção dos foguetes disparados contra Israel. Em entrevista à agência de notícias Isna, o comandante do Exército iraniano afirmou que o país dá ajuda técnica e tecnológica a todos os muçulmanos “que lutam conta a arrogância mundial”, em aparente referência a Israel e ao seu principal aliado, os EUA.