Com mais de 99% dos votos apurados, os social-democratas lideram as eleições parlamentares na República Checa, que tiveram início na última sexta-feira. No entanto, o líder do partido, Bohuslav Sobotka, previu negociações difíceis para formar um novo governo de coalizão.

“Queremos conversar com todas as facções políticas no parlamento, com exceção de partidos de direita por trás do antigo governo conservador”, disse o presidente do Partido Social Democrata.

A eleição está sendo realizada depois de quase dois anos de recessão econômica, o que levou muitos eleitores a buscarem novos rostos e partidos no cenário político local. A guinada para a esquerda é vista como uma reação dos checos à corrupção no governo de centro-direita e à adoção de medidas de austeridade.

O partido de Sobotka centrou sua campanha na elevação do imposto de renda para quem tem salários mais altos, introduzindo altas taxas para grandes companhias, como as do setor bancário e de telecomunicações, além de ter focado o aumento dos investimentos do governo em projetos de infraestrutura.

A contagem final dos votos está prevista para este domingo, o que permitirá o presidente checo, Milos Zeman, nomear um novo primeiro-ministro. É esperado que o líder do Partido Social Democrata se torne o novo primeiro-ministro, mas ele terá de enfrentar um caminho duro, visto que, atualmente, existem sete partidos. Fonte: Dow Jones Newswires.