Mais de 1.000 pessoas fugindo de perseguição em Mianmar e da pobreza em Bangladesh desembarcaram hoje nos arredores do Sudeste Asiático, descrevendo assassinato, extorsão e fome depois de sobreviverem a uma viagem angustiante por mar.

Essa foi a mais recente onda de imigrantes fracos, famintos e desidratados que chegou a países que deixaram bem claro que eles não são bem-vindos. Acredita-se que ainda existam milhares de pessoas no mar, em uma crise humanitária na qual ninguém na região se apressa para resolver.

A maioria dos imigrantes foi amontoada em três barcos que os pescadores indonésios

levaram para terra, enquanto um grupo de 106 pessoas foi encontrado em uma ilha tailandesa conhecida pela prática de mergulho e levado para o continente.

Se eu soubesse que a viagem de barco seria tão horrível, preferiria ter morrido em Mianmar”, disse Manu Abudul Salam. Há três anos, os ataques contra a minoria muçulmana desencadeou o maior êxodo da região desde a Guerra do Vietnã.

Com os barcos chegando em locais isolados da Indonésia e da Tailândia, está claro que ninguém sabe quantas são e onde estão as embarcações à deriva. Fonte: Associated Press