Um suicida atacou na província de Kunduz, no norte do Afeganistão, matando 29 pessoas, em sua maioria membros de grupos armados ilegais que enfrentaram no passado as forças de segurança e insurgentes, afirmou uma autoridade afegã neste domingo.

O chefe administrativo do distrito de Khan Abad, Heyatullah Amiri, disse que o suicida atacou no fim do sábado, tendo como alvo um encontro de grupos criminosos. Vinte e cinco das pessoas mortas eram membros dos grupos armados, incluindo quatro lideranças, enquanto os outros quatro eram civis, disse a autoridade.

Amiri afirmou ainda que outras 19 pessoas ficaram feridas, incluindo 15 civis. Um porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

O Taleban intensificou seus ataques pelo país desde que as forças dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) passaram a apenas dar treinamento às forças locais, sem combater, no fim do ano passado.

No norte do país, insurgentes do Taleban enforcaram uma mulher de 27 anos, que tinha três filhos, após acusá-la de ter feito sexo fora do casamento, segundo um porta-voz do governo provincial de Badakhshan. Em outro incidente, insurgentes do Taleban mataram dois policiais locais e um civil na mesma província, no sábado, acusando o trio de espionagem. Fonte: Associated Press.