Um suicida detonou explosivos hoje em um funeral xiita no leste de Bagdá matando 28 pessoas e ferindo 33, informou a polícia iraquiana. Os policiais disseram que o ataque ocorreu no bairro de Zayuna, no leste da capital iraquiana. Também hoje, o governo iraquiano enviou ao Parlamento um projeto de lei para anistiar alguns prisioneiros que estão nos cárceres, informou o porta-voz do governo Ali al-Dabbagh.

Também hoje, os cadáveres de um policial sunita e de quatro pessoas da sua família foram encontrados no subúrbio de Jalula, cidade ao norte de Bagdá. O policial e seus parentes foram retirados da sua residência na madrugada por um bando de homens armados. O ataque contra o policial sunita e sua família ocorreu na província de Diyala, onde a organização Al-Qaeda no Iraque mantém uma forte presença e a violência persiste, apesar de ter diminuído em algumas outras províncias iraquianas. A Al-Qaeda no Iraque avisou que tentará matar todo iraquiano que se unir às forças de segurança.

Ontem, o governo iraquiano informou que em 2007 foram mortos 16.232 civis, 432 soldados regulares iraquianos e 1.300 policiais em episódios de violência. Em 2006, foram mortos 12.371 civis, 603 soldados e 1.224 policiais. Em 2007, no total, foram mortos 18.610 iraquianos, 4.797 a mais que em 2006, quando foram mortas 13.813 pessoas em episódios de violência.