A polícia russa deteve, nesta terça-feira, um suspeito de ter participado do ataque com ácido, realizado em janeiro, contra o diretor do balé Bolshoi. Foram feitas buscas na casa do suspeito e na residência de uma das estrelas da companhia, informou o Ministério do Interior.

Sergei Filin ficou com graves queimaduras nos olhos e no rosto depois de uma pessoa não identificada ter jogado ácido sulfúrico contra ele em 17 de janeiro, quando o diretor voltava para casa. O ex-dançarino de 42 anos passa por tratamento e reabilitação na Alemanha.

O Ministério do Interior disse em comunicado divulgado nesta terça-feira que um suspeito foi detido e que ele era interrogado pela polícia de Moscou.

A porta-voz do Teatro Bolshoi, Katerina Novikova, disse não saber se o suspeito tem alguma relação com o balé e que a polícia não esteve no local nesta terça-feira.

A polícia também fez buscas no apartamento do solista do Bolshoi, Pavel Dmitrichenko, informou o Ministério. Ele está na companhia desde 2002 e é conhecido por suas atuações nos balés “Ivan, o Terrível”, além de atuar como o vilão de “O Lago dos Cisnes”.

Novikova disse que a direção do teatro desconhece a existência de conflitos entre Dmitrichenko e Filin e não tem informações sobre o propósito das buscas.

O teatro Bolshoi é uma das mais importantes instituições culturais da Rússia, mais conhecido pelas montagens de “Lago dos Cisnes” e outros grandes clássicos. Mas nos bastidores, a companhia tem sido palco de intrigas e lutas que levaram à saída de vários diretores artísticos nos últimos anos. As informações são da Associated Press.