Dias antes do atentado frustrado com um carro-bomba na Times Square, em Nova York, o suspeito, um paquistanês com cidadania norte-americana, explorou a área com o mesmo veículo. Em uma segunda oportunidade, ele deixou um automóvel para fugir a algumas quadras do local escolhido, disse um funcionário da polícia.

Faisal Shahzad, detido e acusado por terrorismo e posse de armas, dirigiu em 28 de abril a caminhonete Pathfinder 1993, da Nissan, até a famosa praça de Nova York. Ele partiu de Connecticut para supostamente averiguar qual seria o melhor lugar para deixá-la posteriormente, explicou o funcionário. Em 30 de abril, voltou para deixar um veículo Isuzu na área, disse a fonte, que pediu anonimato.

O funcionário afirmou que Shahzad voltou ao lugar no sábado e deixou a caminhonete carregada com vários itens, como gasolina e propano, em quantidade suficiente para criar uma explosão e matar pessoas próximas. Shahzad, de 30 anos, admitiu, segundo a polícia, que abandonou o veículo com a bomba rudimentar, que acabou não explodindo. Ele afirmou, segundo as autoridades, ter recebido treinamento em explosivos no Paquistão.

Quase à meia-noite de segunda-feira, o suspeito foi capturado quando já estava em um avião que seguiria para Dubai. Desde então, ele tem cooperado com a polícia. Ontem, foi adiado pelo segundo dia o comparecimento dele diante de um juiz, em uma corte federal de Manhattan.