Promotores disseram que mais dois suspeitos de integrar uma suposta rede de espionagem russa admitiram que são cidadãos russos vivendo nos Estados Unidos com identidades falsas. Os promotores disseram que os réus conhecidos como Michael Zottoli e Patricia Mills disseram às autoridades, após serem detidos, que seus nomes verdadeiros são Mikhail Kutzik e Natália Pereverzeva. A dupla foi detida em Arlington, Virgínia, onde viviam como um casal com dois filhos.

Os promotores também disseram que encontraram dinheiro, passaportes falsos e outros documentos de identidade em cofres alugados de banco.

O casal compareceu hoje a um tribunal federal na Virgínia, juntamente com um terceiro suspeito, Mikhail Semenko. Eles estão entre os 11 suspeitos presos por espionagem nesta semana.