O ex-líder servo-bósnio Radovan Karadzic será julgado a partir do dia 26, informou hoje o Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia. Karadzic enfrenta 11 acusações, entre elas a de ser o cérebro por trás das atrocidades sérvias durante a Guerra da Bósnia (1992-95), incluindo o cerco de Sarajevo e o massacre de Srebrenica, em 1995. Karadzic alega ser inocente.

O julgamento pode demorar até três anos. O réu optou por se defender sozinho, com a ajuda do advogado norte-americano Peter Robinson. Se condenado, poderá pegar prisão perpétua. Karadzic foi preso em julho do ano passado em um ônibus de Belgrado, após fugir por mais de uma década. Ele usava uma longa barba e óculos para se ocultar e trabalhava como médico alternativo, com identidade falsa.