O tribunal internacional para julgar os suspeitos pelo assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafik Hariri começou neste domingo (1º) em Haia, na Holanda.

O escrivão da corte, Robin Vincent, pediu um momento de silêncio em respeito a Hariri e outras 22 pessoas mortas em um ataque suicida em Beirute no dia 14 de fevereiro de 2005.

O promotor da corte, Daniel Bellemare, afirmou que espera pedir, dentro de algumas semanas, que o Líbano transfira para a corte quatro generais pró-Síria suspeitos pelo assassinato.