Um tribunal polonês ordenou a libertação do líder separatista checheno Ahmad Zakayev, mas ele dever permanecer no país até que seja decidido se ele pode ser extraditado para a Rússia.

A decisão, tomada por um tribunal regional de Varsóvia na noite de hoje, ocorreu horas depois de Zakayev, um dos homens mais procurados por Moscou, ter sido detido em território polonês por causa das acusações do governo russo de assassinado, sequestro e terrorismo durante a guerra separatista na Chechênia, nos anos 1990.

Zakayev foi a Varsóvia para participar de uma conferência internacional sobre a Chechênia. O líder separatista, que conseguiu asilo político na Grã-Bretanha anos atrás, diz que as acusações contra ele são falsas.