Autoridades da Turquia afirmaram que identificaram um suspeito do ataque suicida na fronteira com a Síria que matou pelo menos 32 pessoas ontem. O governo turco continua apontando o Estado Islâmico como provável arquiteto do ataque.

“Um suspeito foi identificado. Todas as ligações domésticas e estrangeiras estão sendo investigadas. No momento, o foco está na possibilidade de conexão com o Daesh e um suicida”, disse o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, citando um dos nomes pelo qual o Estado Islâmico é conhecido. Em dia de funerais das vítimas, o premiê visitou os feridos em hospitais da região.

Na segunda-feira houve uma explosão em um centro cultural em Suruc que, além dos mortos, deixou mais de 100 feridos. A cidade fica na fronteira com Kobani, na Síria, que foi cenário de batalhas por quatro meses que culminaram em janeiro com combatentes curdos retomando a cidade dos militantes do Estado Islâmico.

Cerca de 300 membros de grupos jovens socialistas estavam reunidos no centro cultural para organizar um projeto de ajuda humanitária em Kobani quando a explosão ocorreu. Não foram fornecidos detalhes sobre a identidade do suspeito. Fonte: Associated Press.