O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, informou que a tentativa de se formar um novo governo falhou e que poderá abrir mão do mandato para formar novo governo, ampliando a possibilidade de eleições antecipadas num momento em que o país enfrenta preocupações de segurança e luta contra ameaças econômicas.

Os esforços de última hora para formar uma parceria com o Partido de Ação Nacionalista (MHP) terminaram sem sucesso, depois que seu líder, Devlet Bahceli, reforçou que haveria condições prévias e fechou as porta às negociações de coalizão, de acordo com Davutoglu. O governista Partido Justiça e Desenvolvimento (AKP), disse Davutoglu, fez todas as tentativas possíveis de administração conjunta com os dois principais partidos de oposição, mas não conseguiu o apoio necessário. Também não foi possível obter apoio para se formar um governo de minoria.

Como o prazo para se estabelecer o próximo governo se encerrou neste domingo, Davutoglu deverá retornar o mandato para formar um governo ao presidente, que poderá pedir ao segundo maior partido no Parlamento de Ancara para formar uma administração. Depois de 23 de agosto, o presidente Recep Tayyip Erdogan poderia convocar eleições antecipadas.

“Não há necessidade de novas medidas tendo em conta o quadro atual”, disse Davutoglu após um encontro com o partido nacionalista durante mais de duas horas. “Terei consultas com nosso honroso presidente e abrirei mão do dever [de formar um governo] se isso for solicitado após essas conversas.” Fonte: Dow Jones Newswires.