Os membros da União Europeia (UE) impuseram mais sanções contra a Líbia, ampliando o congelamento de ativos para incluir seis autoridades portuárias do país. A decisão foi aprovada e entra em vigor amanhã, quando as sanções serão publicadas no diário oficial do bloco.

A UE não informou quais autoridades portuárias serão afetadas. O bloco inicialmente impôs a sanção contra funcionários líbios no final de fevereiro e desde então ampliou a proibição para viagens, o congelamento de ativos e um embargo à venda de armas para altos funcionários do regime de Muamar Kadafi e importantes órgãos, como o Banco Central e a Corporação Nacional de Petróleo. A UE também pediu várias vezes a renúncia de Kadafi. As informações são da Dow Jones.