A União Europeia deu o aval para um empréstimo estatal de 2,72 bilhões de euros para o banco grego Piraeus Bank, afirmando que a ajuda não viola as regras do bloco sobre socorro a empresas. O governo da Grécia pretende injetar esse dinheiro no maior banco do país, após uma análise feita pelo supervisor bancário do bloco ter identificado um déficit de capital de 4,93 bilhões de euros na instituição.

O Piraeus conseguiu levantar cerca de 2,2 bilhões de euros com investidores privados, deixando os 2,72 bilhões de euros restantes a serem cobertos pelo Fundo Helênico de Estabilidade Financeira, gerenciado pelo governo. Os recursos são providos pelo Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, na sigla em inglês), como parte do programa de resgate da Grécia.

A chefe antitruste da UE, Margrethe Vestager, disse em comunicado neste domingo que a quantia “significativa” levantada pelo Piraeus junto a investidores privados é um sinal bem-vindo de confiança dos mercados no banco. “O suporte público adicional e o avanço com a implementação do plano de reestruturação devem permitir que o banco volte a ter uma viabilidade de longo prazo e continue apoiando a recuperação da economia grega”, afirmou. Fonte: Dow Jones Newswires.