As famílias dos quatro estudantes mexicanos que morreram na ofensiva colombiana contra o acampamento das Farc no Equador, no dia 1º de março, não serão indenizadas por Bogotá.

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, afirmou que não haveria razão para indenizações por ações contra grupos terroristas. O México havia formalizado uma reivindicação pelos mortos.