O Uruguai “pagou todos os custos” da sua integração ao Mercosul, mas “ainda não recebemos os benefícios prometidos”, disse Nelson Fernández, diretor da Chancelaria uruguaia.

“O Uruguai cumpriu os acordos do Mercosul, pagou os custos da integração e, mesmo que não seja correto dizer que perdeu, ainda não recebeu os benefícios prometidos”, afirmou à revista Búsqueda o funcionário, formado em relações internacionais e integrante do Partido Socialista.

Fernández, encarregado até este mês das negociações com o bloco regional, negou que o Uruguai esteja passando por um “dilema” entre se manter no grupo (formado com Argentina, Brasil e Paraguai) ou buscar acordos bilaterais na “linha chilena”.

“Não há uma fila de países que querem negociar com o Uruguai. Na verdade, os países que procuram o mercado e a potência do Uruguai são da região”, admitiu Fernández.

O diretor da Chancelaria também considerou “preocupante” como o bloco começou a se burocratizar.