A iemenita Tawakkul Karman, laureada com o Nobel da Paz em 2011, foi barrada no aeroporto internacional do Cairo neste domingo (4) ao tentar entrar no Egito para participar dos protestos contra o golpe militar que há um mês derrubou o primeiro presidente democraticamente eleito da história do Egito, informaram fontes no governo local.

Karman, a primeira mulher árabe a receber o prêmio, já havia declarado publicamente, nas últimas semanas, seu repúdio ao golpe que depôs Mohammed Morsi. A intenção declarada de sua viagem ao Cairo era unir-se aos manifestantes que pedem a volta do presidente deposto e a restauração da democracia no Egito.

Ela chegou ao Cairo em voo procedente dos Emirados Árabes Unidos, mas foi barrada no momento do desembarque e colocada no primeiro de voo de volta para o país de onde havia partido, disseram as fontes. Fonte: Associated Press.