Milhares de jovens de Israel, dos Estados Unidos e de outros países fizeram uma marcha nesta quinta-feira entre os campos de extermínio de Auschwitz e Birkenau, na Polônia, para homenagear os seis milhões de judeus mortos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Também nesta quinta-feira, funcionários do governo da Polônia e membros da comunidade judaica local se reuniram em Varsóvia para marcar o 69º aniversário da revolta do Gueto de Varsóvia, uma rebelião dos judeus confinados no gueto, com apoio da resistência polonesa, esmagada pela Alemanha nazista em 1943.

Cerca de 10 mil jovens, alguns carregando bandeiras de Israel, fizeram parte da Marcha da Vida até a cidade de Oswiecim, no sul da Polônia, a partir de onde os alemães operaram Auschwitz. O evento, que ocorre a cada ano no Dia de Memória ao Holocausto, envolve a caminhada de três quilômetros entre Auschwitz e Birkenau, onde Hitler mandou executar judeus, ciganos e outros, como prisioneiros de guerra russos, nas câmaras de gás. Estima-se que, dos 6 milhões de judeus mortos entre 1939 e 1945, 1 milhão eram judeus poloneses.

Os campos de extermínio de Auschwitz e Birkenau foram libertados por tropas da União Soviética em janeiro de 1945, quando a guerra chegava perto do fim na Europa e as tropas alemãs se retiravam para oeste.

As informações são da Associated Press.