Os atrasos em vôos de passageiros nos EUA subiram para o nível mais alto dos últimos 13 anos em junho. Segundo relatório do Departamento dos Transportes, no primeiro semestre deste ano o desempenho do setor em termos de pontualidade foi o pior desde 1995, período para o qual há os dados comparáveis mais antigos. Em junho, quase um terço dos vôos comerciais nos EUA registrou atrasos. O relatório diz que 68,1% dos vôos de passageiros tiveram pousos no horário em junho deste ano, de 77,9% em maio e 72,8% em junho do ano passado. Nos primeiros seis meses de 2007, 25% dos vôos das 20 maiores companhias pousaram com atraso em seus destinos. Os vôos cancelados representaram 2,7% do total em junho deste ano, de 1,1% em maio e 1,7% em junho de 2006.

O número de informes de bagagem extraviada, danificada ou roubada subiu para 7,92 por mil passageiros em junho deste ano, de 5,93 por mil em maio e 6,30 por mil em junho do ano passado. O número de reclamações de consumidores contra as companhias aéreas alcançou 1.094 em junho deste ano, com crescimento de 17 8% em relação aos 929 casos registrados em maio e de 43,4% em relação aos 763 casos de junho do ano passado.

Para o consultor especializado Robert Mann, as companhias aéreas aumentaram a lucratividade nos últimos anos com maior uso de aviões menores, mais fáceis de preencher e com menos probabilidade de voar com assentos vazios. "Mas isso também fez o céu e as pistas ficarem mais congestionados, num sistema que já estava saturado". "Não fomos surpreendidos pelos números. Já vínhamos dizendo que as coisas vão piorar antes de melhorar", disse David Castelveter, da Air Transport Association.