Os advogados do primeiro-ministro Morgan Tsvangirai ingressaram com uma ação na Corte Constitucional do Zimbábue para contestar o resultado das eleições presidenciais de 31 de julho.

A autoridade eleitoral zimbabuana declarou o presidente Robert Mugabe, há 33 anos no poder, reeleito com 61% dos votos.

Em frente à sede da Corte Constitucional, o advogado Chris Mhike disse a jornalistas que Tsvangirai quer que a votação seja anulada e um novo pleito seja realizado dentro de 60 dias.

Segundo o advogado, a oposição dispõe de provas de que houve compra de votos e outras irregularidades. Fonte: Associated Press.