Brasília – Em Brasília, um mutirão de atendimento na Vila Estrutural marca a Dia Nacional de Defensores Públicos. Os profissionais esperam atender pelo menos 500 pessoas e preparar cerca de 150 ações para serem ajuizadas.

"Toda orientação jurídica será prestada. Mas as ações na área de família, como ação de alimento, separação, divórcio, investigação de paternidade, vamos prepará-las aqui no local para segunda-feira encaminhar ao Fórum para ajuizamento", destacou neste sábado (19) o defensor público Geraldo Martins, em entrevista à Rádio Nacional.

Em Brasília, de acordo com Geraldo Martins, o número de defensores públicos é pequeno para atender toda a população. Ele informou que este mês foram nomeados 25 novos defensores, mas não foi suficiente. "A carência ainda é grande. Precisamos completar nosso quadro, que é de 200. E, para isso, faltam 66", disse.

Segundo ele, há 19 núcleos de atendimento no Distrito Federal. "A pessoa leva, no mínimo, 30 dias para ser atendido, porque tem de ser agendado. A demanda reprimida é muito grande", afirmou. Geraldo Martins ressaltou, no entanto, que assuntos de emergência são atendidos imediatamente.