Brasília ? Após discutir se convocavam ou convidavam o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos chegaram, há pouco, a um acordo. "Será simplesmente uma vinda", resumiu Garibaldi Alves (PMDB-RN).

Em um acerto entre governistas e oposição, o presidente da CPI dos Bingos, senador Efraim Moraes (PFL-RN) vai conversar com Palocci para agendar sua ida à comissão. "A CPI aprovou a presença de Palocci", explica Tião Viana (PT-AC).

Segundo Viana, o acordo prevê que o ministro assine um documento, ao início do depoimento, em que garantirá que tudo que disser pode ser usado como prova. A ida de Palocci deve acontecer até 10 de dezembro, disse o senador petista.

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) havia defendido hoje (22) um convite ao ministro. Para Suplicy, seria um procedimento de respeito. "Quando o PT estava na oposição, era o que se fazia", disse. Já a oposição defendia sua convocação.