Dois dias antes de o Corinthians saber se terá de pagar ? 8 milhões (cerca de R$ 22,5 milhões) para o Lyon pela contratação de Nilmar, em julho de 2005, o atacante resolveu declarar guerra ao clube. Nesta segunda-feira (7), Nilmar entrou com uma ação contra o Corinthians no Fórum Trabalhista de São Paulo, pedindo sua rescisão de contrato e uma indenização.

O advogado de Nilmar, André Ribeiro, afirmou que a ida ao Fórum era para apresentar a defesa do jogador no caso de uma liminar que o Corinthians tem, que estende seu contrato até dezembro por causa de sua primeira lesão no joelho – o compromisso iria até junho.

"Aproveitamos para entrar com ação contra o clube pedindo a nulidade do contrato e indenização por danos morais, pois os acordos firmados não foram cumpridos", disse Ribeiro. "O presidente Alberto Dualib pediu para ele dar uma entrevista garantindo acerto com o clube e não assinou o acordo até hoje. Isso causa abalo", disse.

De acordo com o advogado, desde a primeira contusão no joelho, em julho de 2006, Nilmar está sem receber salários. No começo do ano, o Corinthians firmou um acordo garantindo pagar R$ 1,6 milhão e liberar o jogador em dezembro. Seria em junho, mas a nova contusão atrapalhou o plano de ambas as partes. Na hora de homologar o acordo, porém, Dualib se recusou a assinar. "Agora, vamos cobrar a dívida. Se o vínculo do Nilmar com o Corinthians é válido, iremos pedir a rescisão por falta de pagamento", revelou Ribeiro. "Eles estão devendo para o jogador já faz um ano.

Nilmar seguirá o tratamento no Parque São Jorge. Pelo menos até 26 de junho, quando esta marcada nova audiência. E no novo encontro com o juiz, serão interrogados Dualib e representantes da MSI. O jogador resolveu incluir a parceira corintiana no processo. "Eles terão de esclarecer como foi feito o contrato. Integramos a MSI pelo passivo com o jogador. Queremos também cassar a liminar que o deixa ligado ao clube.