Rio (AE) ? O ataque do Vasco não fazia gols havia três rodadas, mas nesta quarta-feira voltou a funcionar. Romário fez dois e Alex Dias mais um. Mesmo assim, a vitória não veio. O empate com o Cruzeiro por 3 a 3, em São Januário, teve sabor de derrota para a equipe cruzmaltina. Com esse resultado, segue próxima à zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, com 32 pontos. Já o Cruzeiro mostrou poder de reação ? perdia por 3 a 1 ? e alcançou 38 pontos na tabela de classificação.

O primeiro tempo foi agradável e bem movimentado. Tanto é que os goleiros Fábio, do Cruzeiro, e Roberto, do Vasco, trabalharam bastante. Romário teve boa atuação. Fez um gol, de cabeça, e quase marcou outro. Além disso, ele voltou para buscar a bola antes até do meio-de-campo e orientou os companheiros como se fosse o treinador.

"Não se pode bobear com Romário na área", disse o técnico do time mineiro, Paulo César Gusmão, no intervalo. Se ele não gostou da desatenção da defesa, Romário pode dizer o mesmo. Os defensores do Vasco apenas observaram o atacante Alecsandro marcar, de cabeça, seu terceiro gol com a camisa do Cruzeiro neste Brasileiro: 1 a 1.

Logo no início da etapa final, Romário voltou a entrar em ação. Ele foi derrubado na área mineira e o árbitro assinalou pênalti, que cobrou com perfeição: 2 a 1. Pouco tempo depois, Alex Dias ampliou, com um belo gol ? passou por dois zagueiros e finalizou com eficiência. Este foi seu 17.º gol no Brasileiro.

O Vasco relaxou e pagou um preço muito alto por achar que a partida estava ganha. O meia Kelly, de pênalti, diminuiu e o atacante Diego empatou de novo a partida: 3 a 3. Um prêmio também pela persistência do Cruzeiro.


FICHA TÉCNICA

VASCO 3 X 3 CRUZEIRO

GOLS ? Romário aos 19 e Alecsandro aos 38 minutos do primeiro tempo; Romário aos 3, Alex Dias aos 8, Kelly aos 19 e Diego aos 21 minutos do segundo tempo.

VASCO ? Roberto; Wagner Diniz, Fábio Braz, Vergara e Diego; Amaral, Osmar (Róbson Luiz), Abedi (Silva) e Morais; Alex Dias e Romário. Técnico: Renato Gaúcho.

CRUZEIRO ? Fábio; Jonathan, Leandro, Batatais e Wagner; Diogo, Martinez (Marabá), Adriano (Wando) e Kelly; Alecsandro e Diego (Francismar). Técnico: Paulo César Gusmão.