Curitiba apresentou deflação no Índice de Preços ao Consumidor (IPC) para famílias que recebem até 40 salários mínimos, de acordo com a prévia divulgada nesta quinta-feira (22) pelo Ipardes. O índice de -0,36% é resultado da pesquisa realizada nos trinta dias que antecedem 14 de junho e é o menor das últimas 45 quadrissemanas, desde 1º de julho de 2005, quando o índice foi de -0,40%.

Para a segunda prévia de junho, o grupo que apresentou maior influência foi Transporte e Comunicação, com queda de preços de 1,65%, o que representou uma contribuição em pontos percentuais de ?0,41. A coordenadora do projeto IPC do Ipardes, Maria Luiza de Castro Veloso, explica que, caso este grupo tivesse se mantido estável, a segunda quadrissemana do mês teria apresentado inflação de 0,05%.

Em segundo lugar em influência para o índice geral, o grupo Alimentos e Bebidas apresentou variação de -1,75%. Individualmente, os itens que mais contribuíram no índice geral, com queda, foram: álcool combustível (-18,33%), gasolina (-5,34%), batata-inglesa (-24,05%). Com alta: serviço com empregada doméstica (9,12%) e plano de saúde (3,89%).