Brasília – Em três dias de conflitos, o estado de São Paulo registrou 180 ataques contra prédios públicos, bases comunitárias da polícia e servidores das corporações militares e civis estaduais, incluindo 56 ônibus e oito bancos. O balanço foi divulgado no começo da tarde de hoje (15) pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Segundo o último balanço, 91 criminosos foram presos e 38 foram mortos nos confrontos com a polícia. Também morreram 22 policiais militares, seis policiais civis, três guardas metropolitanos, oito agentes de segurança e quatro cidadãos que, de alguma forma, estiveram envolvidos nos conflitos. Outras 15 pessoas saíram feridas. O número de policiais feridos, até agora, é de 34.

Já foram encerradas 44 rebeliões em presídios de todo o estado. Neste momento, há rebeliões em 29, com um total de 117 reféns.