Foto por: Patrik Stollarz

O polvo ‘adivinho’ Paul voltou a acertar em seu aquário alemão, ao antecipar a vitória da Espanha neste domingo contra a Holanda na final da Copa do Mundo, prevendo corretamente os oito resultados das partidas pelas quais foi consultado.

Na sexta-feira, Paul havia vaticinado o triunfo da Espanha sobre a Holanda com seu habitual sistema de previsão: optando por qual mexilhão comer primeiro entre dois situados em caixas diferentes, com as bandeiras dos dois países.

Com esse sistema, o famoso molusco, que se transformou em fenômeno na internet, já havia adivinhado todos os resultados da seleção alemã na África do Sul, suas vitórias (contra Austrália, Gana, Inglaterra, Argentina) e suas duas derrotas, para a Sérvia na primeira fase e para a Espanha nas semifinais.

Também previu a vitória da Alemanha contra o Uruguai na final de consolação, pelo que concluiu o Mundial sem cometer o mínimo erro.

Na Espanha, país que se coroou campeão do mundo pela primeira vez na história, as previsões de Paul motivaram brincadeiras dos políticos.

“Estou preocupado com o polvo… estou pensando em mandar uma equipe de proteção porque seu acerto foi espetacular”, disse o chefe de governo José Luid Rodríguez Zapatero, depois da vitória da Espanha contra a Alemanha nas semifinais, tal como ‘Paul’ havia antecipado.

A ministra do Meio Ambiente, Rural e Marinho da Espanha, Elena Espinosa, falou da possibilidade de decretar moratória da pesca para defender Paul.

“Nesta segunda-feira, participo do Conselho de Ministros da União Europeia e vou solicitar a ativação de uma proibição da pesca do polvo, para que não seja comido pelos alemães”, declarou.

Quando o octópode adiantou a vitória da Espanha, a imprensa alemã recordou que Paul costuma acertar, mas não é infalível, e que na final da recente Eurocopa apostou numa vitória alemã sobre a Espanha… e foi a ‘Fúria’ quem levantou a taça naquela partida.

Ao prever a vitória da equipe de Vicente Del Bosque, o ato foi transmitido pela televisão na Alemanha e sua decisão causou um “drama”, segundo um comentarista, a meio caminho entre o humor e a ‘tragédia nacional’.

O futuro como píton de Paul parece limitado, no entanto: tem dois anos e meio e sua expectativa de vida é de três, segundo seus cuidadores.