O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, defendeu nesta segunda-feira (16) que seja instalada imediatamente a CPI do Apagão Aéreo. Para Britto, a situação se agravou com as recentes notícias sobre suspeitas de corrupção na Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). "A CPI é o melhor instrumento para apurar as denúncias, cada vez mais freqüentes, de corrupção na Infraero e apontar solução para moralização do sistema aeroviário brasileiro.

Segundo o presidente da OAB, as CPIs não podem ser vistas como "panacéia ou instrumento descartável no jogo da política". "A CPI é e sempre será um constitucional instrumento de investigação e de defesa dos interesses da cidadania. É hora, portanto, de fazer ‘aterrizar’ a CPI do Apagão, trazendo luzes para a grave crise que atinge o sistema aéreo brasileiro", afirmou.

O STF deverá decidir no final do mês se determina ou não a instalação da CPI do Apagão Aéreo na Câmara. O plenário julgará uma ação movida por deputados federais de oposição em que é pedido que o tribunal ordene a criação da CPI. A expectativa no Supremo é de que o pedido dos deputados será atendido.