Representantes dos países membros da Organização dos Estados Americanos (OEA) se reúnem em Washington, a partir das 15 horas (16 horas, horário de Brasília), para discutir a crise política no Equador que culminou na destituição de Lucio Gutiérrez da presidência do país.

Em entrevista à Agência Brasil, o conselheiro brasileiro José Luiz Machado e Costa, um dos participantes da reunião, afirmou que o objetivo é analisar formas de contribuir para ajudar a normalizar a situação no Equador. "Vamos avaliar como a OEA pode contribuir para o pronto restabelecimento do diálogo entre os diversos setores políticos e a sociedade equatoriana", explicou o conselheiro, por telefone.

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, também discutirá no Equador a crise do país. Em data ainda não confirmada, o chanceler vai a Quito para colaborar no enfrentamento da crise política e institucional.

Segundo nota divulgada pelo Itamaraty, o ministro integrará uma missão da Comunidade Sul-Americana de Nações "para dialogar com as forças políticas equatorianas e colaborar na construção de um clima de entendimento que leve à plena normalização e institucionalização do quadro político-jurídico e à paz social para todos os equatorianos". A missão também é composta pelos chanceleres da Bolívia e do Peru.