O presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, disse nesta quinta-feira (18), durante visita à 34ª Couromoda, maior feira especializada em couro e calçados da América Latina, que a busca pela inovação será uma das principais ações do Sebrae em relação ao setor em 2007. ?Nós certamente iremos fazer mais em busca da inovação, tanto na gestão, como na tecnologia, quanto nas soluções de equipamento, na forma de produzir, e de processos?.

Segundo Okamotto, é preciso ?esticar? mais ainda a busca pela inovação, o desenvolvimento de novas tecnologias para melhorar a competividade, a produtividade do setor. ?A realidade do câmbio está colocada aí e somente com mais valor agregado e sendo mais competente em ações de acesso ao mercado e inovação para melhorar a produtividade e a lucratividade vai ser possível manter e ampliar o mercado. O objetivo é trabalhar duro nos pontos onde o Sebrae tem atuado?.

O dirigente passeou, no último dia da feira, pelos 12 estandes dos Arranjos Produtivos Locais (APL) dos estados nos Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Paraíba, Minas Gerais e São Paulo. Ao todo, o Sebrae apoiou na Couromoda 2007 a participação de 213 micro e pequenas empresas.

Acompanhado do presidente da feira, Francisco Santos, do presidente da Abicalçados, Élcio Jacometti, da coordenadora nacional da carteira de couro e calçados da Unidade de Atendimento Indústria do Sebrae, Anna Patrícia Barbosa, Okamotto ouviu a opinião de vários empresários na feira. Segundo ele, o setor está animado e muitas empresas aumentaram suas vendas, ampliando também sua participação no mercado.

?Pude observar a melhoria dos produtos, a agregação de design, mais acabamento e mais artesanato. Outra coisa que constatei foi que o conceito de trabalhar de forma associativista, de arranjo produtivo, está mais disseminado. Isso é um processo muito bom porque é uma inovação na gestão e na forma de produção?.

Segundo Francisco Santos, números preliminares mostram que a feira cresceu 9% em número de visitantes em relação ao ano passado. Em sua edição de 2006, a feira recebeu 64.300 visitas profissionais entre lojistas de todo o Brasil, compradores nacionais e internacionais, além de empresários da cadeia couro-calçados.

Okamotto ficou impressionado com o espaço ‘Fantástica Fábrica de Sapatinhos’, que mostrou todas as etapas da produção dos calçados infantis, trazendo como foco a preocupação das empresas com a saúde e o conforto dos pés das crianças. ?É um trabalho muito bem feito pelo Pólo do Calçados Infantis de Birigui e mostra bem a cadeia produtiva do calçado infantil?.

Durante a visita, que durou cerca de duas horas, o presidente do Sebrae mostrou também interesse em conhecer pessoalmente as fábricas onde estão os Arranjos Produtivos Locais. ?Eu quero, sempre que possível, visitar as empresas e conversar com os empresários. É importante que a direção do Sebrae e, principalmente seus principais executivos, visitem o chão da fábrica, observando onde se produz, discutindo com o empresários com as pessoas que lidam com o dia-a-dia para ver suas necessidades e ver se a gente consegue, através da descoberta dessas necessidades, prover soluções que os empresários precisam?.

A 34ª Couromoda começou na última segunda-feira (15) e terminou nesta quinta, no Pavilhão do Anhembi e Hotel Holiday Inn Anhembi na capital paulista. As tendências da moda outono-inverno para couro e calçados foram o tema da Couromoda 2007. Ao todo, 1.200 empresas produtoras de calçados, tênis, bolsas, artigos de viagem, confecções e acessórios de moda, que representam cerca de 4 mil marcas e 90% da produção nacional do setor, mostraram coleções e propostas para as estações mais frias deste ano.

Das 213 micro e pequenas empresas que participaram do evento com apoio do Sebrae, 47 eram gaúchas do Vale dos Sinos, Caí e Paranhana. Outras 12, do pólo de São João Batista (SC); 13 de Duque de Caxias, Belford Roxo, Rio Claro e São Gonçalo (RJ); 12 de Campina Grande (PB); 70 de Guaxupé e Nova Serrana (MG); e 59 de Franca, Jaú, Santa Cruz do Rio Pardo, Birigui e Conchal (SP).