Rio – A cidade do Rio de Janeiro ganhou hoje (25) o primeiro ônibus urbano a biodiesel do País. Projeto-piloto do programa Riobiodiesel, o ônibus vai circular em fase de testes na linha 121, que liga a estação ferroviária Central do Brasil, no Centro, a Copacabana, na Zona Sul. O veículo, fabricado pela Volkswagen, será o primeiro de três a circular na linha usando o combustível, que será feito a partir de uma mistura de 95% de diesel de petróleo e 5% de biodiesel de soja

O programa Riobiodiesel já tem um ônibus rodoviário e um caminhão circulando com uma mistura semelhante à que será usada no ônibus urbano. Segundo os coordenadores do programa, o ônibus em teste vai percorrer 240 quilômetros por dia, em condições normais de uso, trafegando em uma rota de trânsito intenso com grande número de passageiros

O combustível será produzido nos laboratórios da Coordenação de Programas de Pós Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ) e fornecido à empresa de ônibus pela Shell. A distribuidora pretende instalar um tanque para a mistura entre os dois tipos de diesel na garagem da Viação Real, concessionária da linha 121

Presente à cerimônia de entrega do ônibus, o vice-presidente comercial da Shell para a América Latina, Bruno Motta, disse que o governo ainda precisa incentivar a produção do biodiesel para suprir a demanda projetada para 2008, quando a adição de 2% do combustível ao diesel derivado do petróleo se tornará obrigatória no País

Ele lembrou ainda que são necessárias medidas de combate a irregularidades no mercado. "A exemplo do que ocorreu no álcool, a experiência mostra que ainda existem agentes que se aproveitam da situação em busca de vantagens próprias, prejudicando não somente o setor de distribuição de combustíveis e os Governos Federal e Estaduais, mas, principalmente, os consumidores", afirmou

No final do ano passado, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) realizou o primeiro leilão brasileiro de biodiesel, que garantiu contratos de 70 milhões de litros com refinarias da Petrobras. Atualmente, além da estatal, a rede de postos Ale já distribui o combustível, considerado menos poluente do que os derivados de petróleo.