Entre os dias 9, quando começou a Operação Tapa-Buraco, e 27, cerca de 26% das obras previstas do programa foram concluídas. Segundo o Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), isso significa que foram executados reparos em 6.517 quilômetros de rodovias, de um total de 24.973 quilômetros que serão beneficiados pela operação.

Originalmente, o programa previa obras em 26.500 quilômetros, mas, segundo o Dnit, a extensão total do projeto foi revisada para baixo, depois que foi constatado que algumas rodovias selecionadas para receber obras tinham trechos em boas condições.

Segundo o levantamento parcial divulgado pelo Dnit, o Estado que está com as obras mais adiantadas, proporcionalmente, é o Rio. Dos 1.020 quilômetros que receberão reparos, em 743 quilômetros (ou 73% do total), os trabalhos foram executados até o dia 27. Com 60,6% das obras previstas concluídas, o Distrito Federal aparece em segundo lugar.

Em Minas Gerais, Estado que terá a maior extensão beneficiada (3.204 quilômetros), 40,9% dos serviços foram concluídos. Em São Paulo, a Tapa-Buraco foi executada em 35,3% dos 798 quilômetros que serão beneficiados. A rodovia que está com as obras mais adiantadas é a Fernão Dias (BR- 381). Cerca de 74,9% dos trabalhos previstos para a estrada foram realizados.

Hoje, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, confirmou que vai à Comissão de Infra-Estrutura do Senado na terça-feira (14) para prestar esclarecimentos sobre a operação.