Enquanto se desenrola a sessão da Câmara que discute a Medida Provisória do salário mínimo, acontecem manifestações informais dos deputados presentes contrários à proposta do governo. Depois que o deputado ACM Neto (PFL-BA) subiu ao plenário para fazer um discurso contra a MP, que fixa o novo valor do mínimo em R$ 260 a partir de 1o de maio, o líder do governo na Câmara, Professor Luizinho (PT-SP), começava a defesa da proposta quando um dos presentes no plenário gritou: ?O salário mínimo é do seu tamanho?, numa referência à altura do líder.

Enquanto o líder governista discursava, deputados da oposição também cantaram o refrão ?você pagou com traição a quem sempre te deu a mão?, de um samba gravado por Beth Carvalho. A deputada Laura Carneiro (PFL-SP) lembrou que o reajuste de R$ 15 por mês, proposto pelo PFL além do valor definido pelo governo, de R$ 260, vai permitir que o trabalhador compre mais um saco de fubá por dia. Ela entrou no plenário da Câmara com um saco de fubá nas mãos, para simbolizar o ganho para os trabalhadores.

Os parlamentares fecharam um acordo para acelerar o processo de votação. Cinco parlamentares vão discursar em defesa da MP, e cinco contra a medida. A expectativa é que a votação ocorra apenas no início da noite.