Stephane de Sakutin/AFP

O presidente do Comitê Organizador da Copa, Danny Jordaan, declarou neste sábado que a edição permitiu mostrar uma outra África do Sul para o mundo, 20 anos depois de Nelson Mandela sair da prisão.

“O dia 11 de junho de 2010 foi um momento de muita emoção. Ver a cerimônia inaugural, com o estádio cheio, ver o evento ser transmitido para milhões de pessoas no mundo…”, descreveu Jordaan.

Segundo o presidente do Comitê, uma das maiores contribuições do Mundial foi apoiar a união no país, que ainda sofre com os efeitos do Apartheid, que chegou ao fim há 16 anos, com a chegada ao poder do primeiro presidente negro, Nelson Mandela.

“A contribuição para esta sociedade é um novo motivo de orgulho, para andar com a cabeça erguida”, elogia. “Este Mundial criou uma plataforma para que os sul-africanos se sintam juntos”, afirmou.