No dia 28 de maio a Orquestra Sinfônica do Paraná estará comemorando 20 anos.
Para marcar a passagem estará apresentando um concerto especial sob a regência
do maestro Alessandro Sangiorgi. No repertório, a Sinfonia nº 8 em dó menor – A
117, do compositor austríaco Joseph Anton Bruckner.

De todas as sinfonias
de Bruckner esta é a mais monumental e romântica. A obra atinge o ápice da arte
sinfônica lado a lado com sua 9ª Sinfonia (incompleta), que surgiu após três
anos de trabalho intenso. As primeiras anotações datam de 1884, sendo concluída
em 1887.

A intenção do compositor era de apresentá-la no fim daquele ano,
mas o maestro Hermann Levi, que regeu a première da 7ª Sinfonia, não gostou da
obra. Ele induziu Bruckner a realizar algumas mudanças e isso provocou novas
reformulações em outras sinfonias, como foi o caso da 3ª e da 1ª e, por conta
disso, ele não conseguiu concluir a sua última sinfonia. Devido à essa
alterações existem três versões da 8ª Sinfonia.