Rio – Na avaliação do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o país vai continuar crescendo acima de sua média histórica em 2006. Ele estima que deve ser de 4,5% a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas produzidas pelo país, este ano. Para 2005, as previsões são menores, mas "ainda assim o número ficará acima ou igual à média histórica" (o resultado do ano ainda não foi divulgado pelo governo).

Em palestra a empresários da Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro, Meirelles também disse que o crescimento é "sólido e balanceado" e "mostra com clareza que, ao contrário de eventos anteriores, em que havia fatores de vulnerabilidade, hoje o crescimento dá maior confiança para que as famílias e as empresas possam se planejar para consumo, para investimento e produção".

Meirelles mencionou ainda a perspectiva transmitida pelo presidente da Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro, Sidney Levy, de melhoria substantiva do lucro das empresas para o ano de 2005, em comparação a 2004. Para ele, isso prova que a economia está num bom caminho: "Não há economia onde a previsão de desempenho econômico seja ruim e a Bolsa de Valores vá muito bem".