Pais de alunos que cursam o ensino público aprovaram a medida da Secretaria de Estado da Educação (Seed), de aumentar a média de aprovação de cinco para seis pontos, que passa a valer a partir do ano letivo de 2005, tanto para o ensino fundamental, a partir de 5ª a 8ª série, e para o ensino médio, do 1° ao 3º ano.

Segundo Garabet Simonian, pai de aluno, quanto maior a média mais os alunos se esforçam. "É muito bom que a média tenha aumentado, acredito que seria melhor ainda se fosse aumentada para sete", e acrescenta que: "com uma média alta o aluno se obriga a estudar. Minha filha que estudava no ensino municipal, está indo para a 5ª série e nem sabe a tabuada", conta.

Célia Regina Berg, mãe de dois alunos, acredita que a iniciativa vai incentivar os estudos. "Muitos alunos buscam apenas tirar a média, estudam apenas para isso. Então, quanto mais alta for a média é melhor, pois, para eles, serve como uma motivação aos estudos", e ressalta. "Quando eles enfrentam um vestibular não conseguem passar, pois sempre estudaram, apenas, para atingir a média", disse.

Para José Reinaldo do Prado, pai de aluno, qualquer medida que vise a melhoria da qualidade do ensino é válida e considera um resgate. "A sociedade perdeu muito quando a média para aprovação foi reduzida", e conta. "Na minha época a média era sete, depois foi reduzida para seis e, mais tarde, para cinco. Por isso, acredito que deva ser aumentada novamente", disse.

Mari Costa Bezerra, aprovou a medida e disse que os alunos vão estudar mais, mas a filha Valquíria Costa Bezerra não gostou muito da idéia. "Trabalho o dia todo, se tiver que estudar mais vai ficar bem difícil", acredita.