O presidente do Paraná, José Carlos de Miranda, afirmou nesta quarta-feira (6) que o Palmeiras fez uma proposta para tirar de seu clube o técnico Caio Júnior. Segundo ele, "pessoas ligadas" ao Palmeiras teriam procurado Caio Júnior.

A diretoria palmeirense nega veementemente e garante que Jair Picerni permanece no cargo. "Isso é notícia plantada", disse o gerente de futebol do Palmeiras, Ilton José da Costa. "O Palmeiras tem contrato com o Jair por mais um ano e é ele que tem feito o nosso planejamento para 2007.

O vice-presidente José Cyrillo Júnior também já garantiu que Picerni seguirá no Palmeiras. Até o candidato da oposição nas eleições de janeiro, Roberto Frizzo, já disse que, se for eleito manterá o treinador no cargo.

Por isso mesmo, foi com espanto que a diretoria do Paraná recebeu a tal sondagem do Palmeiras por Caio Júnior.

"Achei estranho, já que o Palmeiras havia acabado de contratar um treinador", comentou José Carlos de Miranda. "Fizemos uma proposta para o Caio e ele disse que havia recebido algumas outras ofertas, inclusive do Palmeiras", emendou o presidente do Paraná.

Caio Júnior tem alguns dias para decidir seu destino. O técnico teria recebido propostas também do Fluminense, Figueirense, Inter e da seleção de Honduras.

Reforços

O turbilhão político do Palmeiras está atrapalhando a definição de algumas negociações envolvendo jogadores. Um exemplo: a troca de Lúcio com um lateral do Fluminense só não foi efetivada ainda porque o ex-jogador Ranielli, empresário de Lúcio, está à espera do aval da diretoria palmeirense. Entre Lúcio e o Flu já está tudo acertado.

O jogador que seria enviado em troca pelo Fluminense é o lateral-direito Rissutt, ex-Ponte Preta e que disse há duas semanas ter sido procurado por "pessoas ligadas ao Palmeiras". O Palmeiras teria interesse também em outro jogador do Flu: Jean, que atua na mesma posição de Lúcio. Ele foi oferecido ao Palmeiras ano passado. Tem 23 anos e já passou por Feyenoord (HOL) e Hamburgo (ALE).

E o que Picerni acha de tudo isso? O técnico adoraria contar com Lúcio, com quem trabalhou entre 2003 e 2004 no próprio Palmeiras. Mas já foi informado que, por contar com uma profunda antipatia de torcedores e conselheiros, Lúcio estaria se sentindo "sem clima" para voltar ao Palmeiras – após uma temporada apagada no São Paulo, onde era o terceiro reserva da posição.

Assim, no relatório que Picerni entregará à diretoria na sexta-feira, o nome de Lúcio estará entre os dispensados. Como Márcio Careca e Chiquinho também estão de saída, a lateral esquerda ficará, a princípio, com Michael e Vinícius, ambos revelados nas equipes de base.

Nesta quarta-feira, o meia-atacante Marcinho reafirmou sua vontade de ficar no Palmeiras, apesar da intenção da diretoria de vendê-lo para fazer caixa. O jogador recebeu propostas do Betis e do La Coruña (ambos da Espanha), além de um time russo. "Para eu sair, tem que ser algo bom pra mim também, e não só para o Palmeiras", disse Marcinho.