A volatilidade dos mercados internacionais poderá ter um caráter transitório, mas as turbulências aumentaram as incertezas sobre a inflação, avalia o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, na ata divulgada hoje referente à reunião realizada na semana passada, quando reduziu os juros básicos da economia brasileira em 0,5 ponto porcentual, para 14,75% ao ano.

"Mesmo levando-se em conta que a maior volatilidade observada nos mercados financeiros internacionais em meses recentes poderá ter um caráter transitório, é forçoso reconhecer que ela gerou uma elevação na incerteza em relação ao comportamento futuro da inflação, que poderá acabar dificultando tanto a avaliação de cenários pela autoridade monetária quanto a coordenação de expectativas dos agentes privados", afirma a ata. "Nesse ambiente, cabe à política monetária manter-se especialmente vigilante para evitar que a maior incerteza detectada em horizonte mais curtos se propague para horizontes mais longos. Evidentemente, na eventualidade de se verificar uma exacerbação de riscos que implique alteração do cenário prospectivo traçado para inflação neste momento pelo comitê, a estratégia da política monetária será prontamente adequada às circunstâncias", acrescenta.

Mas os diretores do BC afirmam na ata que, mesmo com a elevação dos juros nas economias industrializadas e com os preços do petróleo em níveis historicamente elevados, "o cenário externo permanece favorável, particularmente no que diz respeito às perspectivas de financiamento para a economia brasileira".