O candidato da Frente Brasil Esperança a presidente, Anthony Garotinho (PSB-PGT-PTB), disse ainda, em nota à imprensa, que o acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) deveria ser submetido ao Congresso e discutido com a sociedade antes de ser assinado.

Segundo Garotinho, nenhum acordo firmado pela atual administração pode ser ?uma caixa preta negociada intramuros em Washington?, nem pode comprometer o futuro governo. Segundo ele, em 2003, ?os burocratas de hoje terão voltado para os Estados Unidos, muitos deles para trabalhar no Banco Mundial (Bird) e outros no próprio FMI, e os bancos aumentarão seus lucros?. Garotinho voltou a lamentar a necessidade do empréstimo, que classificou de ?trágica?, e disse que não aceitará qualquer medida que aumente o sofrimento do povo brasileiro. ?Nada que ponha em risco nossas metas de crescimento econômico; nada que impeça o reinvestimento das estatais brasileiras; nada que nos obrigue a novas privatizações.? O candidato da Frente Brasil Esperança a presidente disse ainda que não aceita condicionantes em relação à Área de Livre Comércio das Américas (Alca), que não atendam aos interesses brasileiros.