Daniel Garcia/AFP

O técnico da seleção argentina, Diego Maradona, e seus pupilos receberam uma ‘porrada da realidade’ por parte da Alemanha, destacam os principais jornais da Argentina neste domingo, um dia depois da eliminação de sua seleção nas quartas de final do Mundial da África do Sul.

“O pior desengano: a seleção recebeu uma violenta porrada da realidade. A equipe foi um espanto e acabou eliminada por um histórico 4-0 da Alemanha. As individualidades fracassaram e Maradona não garantiu sua continuidade”, afirma o jornal La Nación na primeira página de seu caderno esportivo.

Sob uma fotografia que mostra Maradona abraçando Messi depois da derrota, o jornal dá como manchete: “O pior final para uma ilusão”.

“O adeus ao Mundial foi por uma goleada inapelável. Caiu nas quartas de final como em 2006, ante o mesmo adversário. Ontem a equipe não deu respostas”, afirma o jornal Clarín.

O esportivo Olé deu a manchete “Nossas veias foram cortadas” em alusão à frase de Maradona “minhas pernas foram cortadas”, pronunciada depois da confirmação do doping positivo que pôs fim abruptamente a sua carreira como jogador da seleção.

“Diego, abatido, duvida se continua ou sai. A Alemanha nos arrasou, ofuscou nossos craques e nos deixou sem Mundial, com Messi e tudo”, afirma ainda Olé.

O popular matutino Crónica escreveu um “Abatidos!” ao classificar a “dolorosa e inesperada derrota ante a Alemanha”.

Para o jornal Perfil, a Alemanha deu na Argentina um “Choque de realidade”.

Na hora de enumerar os erros, o Olé enfatizou ainda que o técnico “demorou muito a fazer as mudanças e subestimou o poderio do adversário”.

Também faz críticas à atuação de Lionel Messi, considerado o melhor jogador do mundo.

“Lionel esteve longe de Messi. Em seu último dia no Mundial, foi apenas um reflexo dele mesmo”, sentenciou o Olé.