O Brasil vai sair melhor e fortalecido da crise política que está atravessando. A afirmação é do ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias. "Eu tenho convicção de que o país sairá melhor desse processo", diz o ministro, que está percorrendo diversos municípios em catarinenses para conhecer o funcionamento dos programas sociais implementados em parceria com os estados e prefeituras.

"É um momento difícil, mas eu penso que as crises, para as pessoas, para as instituições e para os povos, podem ser também momentos de crescimento; momentos de reflexão, momentos de exame de consciência, para usarmos uma expressão tão cara na tradição cristã, e momentos de aprofundamento da compreensão sobre nós mesmos."

Patrus disse também estar convicto de que o povo vai ser aprofundar na avaliação política e dar atenção maior à escolha de seus representantes. Ele anunciou em Santa Catarina o aumento dos recursos para o programa Sentinela, de assistência às crianças vítimas de violência sexual. Os recursos previstos para o estado passam de R$ 2,6 milhões para R$ 3,7 milhões, e o número de municípios atendidos sobe de 32 para 59.

O ministro se reunirá, nesta sexta-feira, com prefeitos da região para fazer um balanço das ações do ministério, conhecer o andamento dos programas nessas cidades e acompanhar a assinatura de termos de adesão ao Bolsa Família. A coordenadora-geral do programa, Catarina Moreira, explicou que as adesões visam a unificar os cadastros de outros programas ao Bolsa Família.

O prazo de adesão vai até 31 de outubro. Moreira informou que mais de metade dos 5.572 municípios do país já assinaram o termo.