Brasília – Ao longo da crise política, a economia não se abalou, disse hoje o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, durante balanço feito a jornalistas. "A crise política teve impacto em determinado período, mas esse impacto foi revertido pela própria solidez da economia e pela atitude muito responsável dos políticos brasileiros", afirmou.

Segundo Palocci, se for observado o indicador da confiança do consumidor na economia, pode-se perceber que ele saiu de um nível razoável, caiu no processo da crise política e depois voltou a crescer. "A boa notícia é que quatro ou cinco meses depois, a confiança do consumidor inverteu e voltou a crescer".

O ministro explicou que nos primeiros três meses da crise política, as pessoas tiveram a percepção de que o governo poderia ter problemas na condução do crescimento da economia, mas observaram ao longo dos meses que a economia não se abalou. "Não houve aumento do risco país, não houve descontrole cambial, não houve redução das exportações. Então, a confiança tem voltado aos níveis anteriores, progressivamente", afirmou.