Pela primeira vez desde o início do Campeonato Brasileiro, o Botafogo conseguiu sair da zona de rebaixamento. Venceu o Paraná de virada, por 4 a 3, neste domingo à noite, no Caio Martins e, beneficiado pela derrota do Vitória para o Santos, assumiu a 20ª posição na tabela.

O jogo foi tenso e a equipe carioca chegou a estar perdendo por 2 a 0. O resultado parcial provocou a ira dos torcedores. Alguns tentaram derrubar o alambrado e tiveram de ser contidos por policiais militares. Outro grupo incentivava o time, na esperança de uma reação. O que acabou ocorrendo, com uma certa ajuda do árbitro Paulo César Oliveira.

O Paraná teve um pênalti a seu favor não marcado pelo juiz, ainda no primeiro tempo. E o gol de Caio, o que deu início à virada, começou com um toque de mão do atacantes Schwenck, também não assinalado pela arbitragem.

Os visitantes abriram o placar num chute de Galvão. A bola passou perto de Jefferson, que falhou. O segundo gol veio numa cobrança de falta de Canindé, e novamente contou com a colaboração do goleiro, que pulou atrasado.

Com a desvantagem inesperada, a torcida passou a cobrar mais raça e a maioria protestava exaltada. O gol do estreante Caio, já nos descontos do primeiro tempo, serviu para acalmar os mais agitados.

O Botafogo voltou para a etapa final com disposição, disputando as bolas com mais empenho e, aos poucos, foi trazendo a torcida para o seu lado. O empate veio logo, numa conclusão perfeita de Schwenck, aproveitando passe de Ricardinho.

O Caio Martins virou um alçapão. Os torcedores que antes ofendiam os atletas passaram a cantar o hino do Botafogo e Ricardinho retribuiu, aos 11, marcando 3 a 2. O Paraná se descontrolou e partiu para o ataque de forma desorganizada.

Aos 43, Schwenck completou com estilo outro passe na medida de Ricardinho. No último minuto, Jefferson falhou mais uma vez e Marcelo, em outra cobrança de falta, diminuiu