As inscrições para a 8ª edição do maior jogo virtual de empreendedorismo do mundo, o Desafio Sebrae, foram encerradas na última sexta-feira, dia 27 e o Paraná está comemorando. O Estado é o segundo do País em número de inscritos, 6.665, atrás apenas de São Paulo, com 10.539. A Universidade Estadual de Maringá foi a primeira colocada do País em número de inscrições, 1.026, seguida pela Universidade de São Paulo (USP), com 990.

De acordo com Maria Ozélia de Souza, consultora do Sebrae no Paraná e coordenadora estadual do Desafio Sebrae, os resultados foram representativos. A posição alcançada pelo Paraná com o número de inscrições vai possibilitar ao Estado levar duas equipes para participar da semi-final. "É a primeira vez que poderemos levar duas equipe para essa fase, o que aumenta nossas chances de chegar à final. O Paraná nunca tinha alcançado um número tão expressivo de inscrições." A consultora explica que o Estado é o 5° do País em população universitária, com um total de mais de 300 mil estudantes. "A meta era atingir 1,5% desse total e superamos esse número em mais de 30%. Isso mostra que os universitários estão mais conscientes da importância do empreendedorismo e mostra também que já reconhecem o Desafio como ferramenta de gestão empresarial", assinala Ozélia.

A participação dos alunos da UEM foi muito significativa. Em 2006, a universidade foi a terceira colocada no País em número de inscritos, com 509. Na edição desse ano, o número dobrou. "O resultado de 2007 vem de encontro ao que foi realizado no ano passado. A mobilização começa pela coordenação dos cursos e os professores são grandes parceiros e incentivadores do jogo. A disponibilidade da universidade para a divulgação do Desafio na instituição faz a grande diferença", afirma Érica Sanches, consultora do Sebrae no Paraná e interlocutora do Desafio Sebrae na região de Maringá. Érica também credita o grande número de inscritos à participação de alunos de cursos de todas as áreas, já que esse ano a estratégia alcançou esse público de forma mais abrangente.

A coordenadora da área de educação do Sebrae no Paraná, Marta Ubeda, destaca que o jogo virtual é aberto a todas as áreas e não apenas para cursos como administração e economia como muitos pensam. "As pessoas estão percebendo que você não precisa ser só administrador para ser empreendedor, o empreendedorismo faz parte da vivência do ser humano e é fundamental para o seu desenvolvimento", conta Marta.