O Paraná gerou em agosto mais 10.319 empregos formais, segundo dados divulgados pelo Ministério do Trabalho. Com o resultado do mês, sobe para 89.528 o número de postos de trabalho com carteira assinada criados no Estado neste ano, marca que coloca o Paraná entre o três líderes nacionais, juntamente com São Paulo e Minas Gerais.

Os novos números elevam para 274.546 empregos formais criados no governo Roberto Requião, sem contar os empregos informais e os gerados pela agricultura familiar. Em 2003, o Paraná gerou 62.370 empregos registrados em carteira. No ano seguinte, o número subiu para 122.648. Em todo esse período, o Paraná também se manteve na liderança entres os Estados do Sul.

Em agosto, enquanto o Paraná gerou mais de 10 mil empregos, Santa Catarina, criou 7.436. O Rio Grande do Sul, ao contrário, perdeu 4.374 postos de trabalho. Já no ano, enquanto o Paraná criou mais de 89 mil vagas no mercado, Santa Catarina gerou pouco mais da metade: 47.970. Já o Rio Grande do Sul abriu apenas 14.004 postos de trabalho.

Os números do Paraná ganham mais destaque ao se comparar com os resultados dos Estados do Norte e do Nordeste. Os sete Estados do Norte juntos, por exemplo, só geraram 45.954 empregos neste ano, pouco mais que a metade dos verificados no Paraná. Já os nove Estados do Nordeste juntos geraram 73.946 vagas no mercado em 2005.